1. Há 2 semanas  /  0 notas

  2. alyssasinnen:

Finally finished this one! On to make more illustrations of my little umbrella girl

    alyssasinnen:

    Finally finished this one! On to make more illustrations of my little umbrella girl

    Há 3 semanas  /  4.004 notas  /  Fonte: alyssasinnen

  3. (via recycledhomes)

    Há 1 mês  /  20 notas  /  Fonte: sanukwanderlust

  4. randomghost:

Ready for Test by Luke Mancini

    randomghost:

    Ready for Test by Luke Mancini

    (via thisistheverge)

    Há 1 mês  /  534 notas  /  Fonte: mr--jack.deviantart.com

  5. creeklife:

Sustainability is the only way to survive

    creeklife:

    Sustainability is the only way to survive

    Há 1 mês  /  7 notas  /  Fonte: lordvenomtld.deviantart.com

  6. (via earth-pix)

    Há 2 meses  /  128 notas

  7. Por Kerby Rosanes

    Por Kerby Rosanes

    Há 2 meses  /  0 notas

  8. Lido: 1356

    image

    Sinopse:

    1356 foi um dos anos mais terríveis e intensos da Idade Média. Menos de uma década depois de a peste negra devastar a Europa, todos os grandes reinos enfrentam conflitos dentro e fora de suas fronteiras. E o maior deles é sem dúvida a Guerra dos Cem Anos, que está em seu momento mais delicado, com a tensão entre a Inglaterra e a França atingindo um ponto insustentável. É esse o cenário da nova aventura de Thomas de Hookton, o arqueiro inglês tornado cavaleiro, dez anos após o término de sua incansável busca pelo Graal.

    Em meio ao caos dos campos de batalha e aos sussurros dos jogos de poder nos salões reais, uma disputa menor, porém com o mais grandioso objetivo, é travada entre ingleses e franceses: uma corrida contra o tempo pela posse de la Malice, a espada que são Pedro utilizou para defender Cristo dos soldados romanos no Monte das Oliveiras. Ao longo dos séculos, a espada mudou de dono até ser esquecida em um refúgio oculto. Sua lenda, no entanto, voltou à vida, assim como o desejo de vários homens de possuí-la, e a arma irá cruzar o caminho de Thomas.

    Sob as ordens de seu senhor, o arqueiro precisa percorrer cidades e estradas para localizar o paradeiro da espada e evitar que os franceses a obtenham e utilizem para motivar suas tropas à vitória. Sua missão atrai poderosos inimigos, como influentes bispos do círculo papal e ricos e implacáveis senhores de guerra, e acaba em um dos episódios mais importantes e celebrados da história militar da Idade Média: a Batalha de Poitiers. Esse confronto pode traçar o destino da guerra, e Thomas não tem escolha a não ser lutar por aquilo que preza e acredita — ou então ver tudo ruir.

    Parte da saga “Em Busca do Graal”, 1356 trás o arqueiro inglês Thomas de Hookton de volta a ação. Depois do desfecho da busca pelo Graal, outro artefato religioso cruza o seu caminho: La Malice, a espada que São Pedro teria utilizado quando Jesus foi traído por Judas e depois preso. Em uma época onda a religião tinha ainda mais poder, acreditava-se que aquele que obtivesse a espada governaria.

    Além da busca pela espada, o livro mostra o príncipe Eduardo devastando a França com seu exército, enquanto o rei João se mostra indeciso em relação a decisão de enfrentar ou não os ingleses.

    O talento de Cornwell para descrever as batalhas é sensacional como sempre. Não somente em Poitiers, a principal guerra desse livro, mas nas várias outras lutas que preenchem as páginas de sua obra, o autor leva a narrativa com maestria.

    Fora das batalhas, o livro não é tão brilhante. As descrições são fracas e as histórias de vários personagens não são bem desenvolvidas, como por exemplo a do Frei Ferdinand, que começa logo no primeiro capítulo salvando La Malice dos ingleses e só volta a aparecer muito na frente do livro, mesmo assim discretamente.

    1356 não é o melhor livro de Bernard Cornwell mas ainda é uma boa leitura. Apesar de trazer os personagens da trilogia do Graal, o livro pode ser aproveitado de forma isolada sem nenhum trauma já que a história em si não é nenhuma continuação das anteriores.

    Nota: 3/5
    Título: 1356
    Autor: Bernard Cornwell
    Editora: Record
    Páginas: 420
    Disponível em eBook: Sim
    Página do Livro: http://www.record.com.br/livro_sinopse.asp?id_livro=26877

    Há 2 meses  /  0 notas

  9. Lido: Elantris

    image

    Sinopse:

    O príncipe Raoden, de Arelon, foi um dos tocados pela maldição que o levou a viver, ou a tentar sobreviver, em meio à loucura e maldições da cidade caída que, desde a maldição, tornara-se um cemitério para os que foram amaldiçoados. Prestes a se casar com Sarene, filha do rei de um país vizinho de Arelon – uma mulher que nem chegou a conhecer pessoalmente, mas que, mesmo com um casamento politicamente forçado, passou a conviver por meio de cartas – o príncipe é dado como morto, uma situação que parece ser irremediável, mas que precisa de explicações. E são esses mesmos esclarecimentos que Sarene procura ao chegar em Arelon e descobrir que tornara-se viúva antes mesmo de conhecer seu marido. E a partir daí começa a entender que terá que tomar conta de tudo sozinha, principalmente de um homem chamado Hrathen, um dos mais poderosos nobres, que está disposto a substituir o rei Iadon, pai de Raoden, para poder converter o país à religião Shu Dereth.

    Elantris, que intercala capítulos sobre Raoden, Sarene e Hrathen, é uma obra cheia de energia e histórias fantásticas que não permite que o leitor pense em outra coisa, senão, na cidade de Elantris e suas maldições.

    Está aí um excelente livro que não teve muita repercussão nas páginas literárias. A história de Elantris é contada pela perspectiva de três personagens: Raoden, príncipe de Arelon, Sarene, princesa de Teod e Hrathen, Gyorn do Shu-Dereth.

    Ambientado em um mundo fantástico, o livro se passa basicamente em Arelon, mas as regiões vizinhas são citadas com bastante frequência. Elantris, a cidade que dá nome ao livro, fica em Arelon e era o local onde ficam as pessoas que passavam pela transformação que os transformava em uma espécie de “deuses prateados”. Entretanto há dez anos alguma coisa começou a dar muito errado na transformação e ao invés de deuses os novos elantrinos eram transformados em monstros sem os poderes que tinham seus antecessores.

    Em uma cidade que ainda tenta se firmar após a queda de Elantris e seus deuses, o príncipe Raoden é alcançado pela Shaod e não tem tempo nem de conhecer a sua noiva, Sarene. Além disso, o Shu-Dereth deseja converter as duas últimas cidades que ainda não adotaram a religião: Arelon e Teod, a terra natal de Sarene. Para isso eles enviam o Hrathen para converter a cidade.

    A trama se desenvolve com Raoden tentando organizar o caos que se tornou Elantris e descobrir porque a transformação dos elantrinos começou a dar errado, com Sarene, ocupando o espaço que antes era do príncipe, e Hrathen brigando politicamente pelo controle de Arelon.

    A história de Elantris é interessante e a narrativa não é cansativa. O único problema do livro foi deixar para desvendar os segredos da cidade praticamente no fim do livro.

    Nota: 3/5
    Título: Elantris
    Páginas: 576
    Editora: Leya
    Disponível em eBook: sim
    Página do Livro: http://geral.leya.com.br/pt/literatura-fantastica/elantris/

    Há 2 meses  /  0 notas

  10. Lido: The Pagan Lord (Saxon Tales)

    image

    At the onset of the tenth century, England is in turmoil. Alfred the Great is dead and Edward his son reigns as king. Wessex survives but peace cannot hold: the Danes in the north, led by Viking Cnut Longsword, stand ready to invade and will never rest until the emerald crown is theirs.

    Uhtred, once Alfred’s great warrior but now out of favor with the new king, must lead a band of outcasts north to recapture his old family home, that great Northumbrian fortress, Bebbanburg.

    In The Pagan Lord, loyalties will be divided and men will fall, as every Saxon kingdom is drawn into the bloodiest battle yet with the Danes; a war which will decide the fate of every king, and the entire English nation.

    No sétimo volume da série “As Crônicas Saxônicas” (Saxon Tales, em inglês), encontramos nosso herói Uthred Uthredson vivendo com seu grupo de guerreiros na Mércia. Após a morte do Rei Alfredo, Wessex, Mércia, Ânglia Oriental e Nortumbia vivem tempos de paz e prosperidade.

    Mas como em se tratando de Uthred nada fica em paz por muito tempo, no começo do livro acontecimentos levam nosso guerreiro a ir com seu filho mais novo, agora também chamado de Uthred, ao norte, para tentar reconquistar Bebbanburg. Tirando a rápida passagem pela Nortumbia, o livro relata a trama do dinamarquês Cnut espada-longa para tentar tomar a Mércia.

    Apesar de ser mais curto, o livro trás muitas emoções e o desfecho de mais um personagem antigo. Outros personagens queridos também marcam presença como Finan e Athelflaed.

    No Brasil a dona dos direitos das obras de Bernard Cornwell é a Editora Record e provavelmente o livro chega ao Brasil entre o fim desse ano e o começo do próximo.

    Nota: 4/5
    Título: The Pagan Lord (Saxon Tales)
    Páginas: 320
    Editora: Harper
    Disponível em ebook: sim
    Página do Livro: http://www.bernardcornwell.net/books/The-Pagan-Lord/

    Há 2 meses  /  0 notas